2 dias em Coimbra: o que fazer além de visitar a Universidade

Sede da universidade mais antiga de Portugal, Coimbra desempenha um papel importante na região Central do país, não só pela intensa produção intelectual e científica, mas também pelo Turismo. E, claro, aqui você encontra dicas para aproveitar 2 dias em Coimbra, sem esquecer do tradicional fado.

Coimbra foi minha escolha no roteiro que começou por Porto, Guimarães e Aveiro. Cortada pelo rio Mondego, a cidade oferece ruelas estreitas decoradas com azulejos e flores, igrejas, uma estátua aqui, outra acolá e alguns arcos medievais que conduzem à séculos de história, passando pela ocupação dos romanos e dos mouros.

Coimbra é uma daquelas cidades onde não temos tantos compromissos turísticos. Só de andar pelas ruas do Centro e ir se perdendo por suas ladeiras já vale o passeio. O ideal é ficar pelo menos 1 noite/ 2 dias, mas algumas pessoas optam por fazer um bate-e-volta desde Aveiro ou do Porto.

2 dias em Coimbra: o que fazer?

Como estava viajando há quase 20 dias por Portugal, em Coimbra vi a oportunidade para fazer tudo com mais calma e sem aquele compromisso de ter que entrar em todas as atrações turísticas. Aproveitei para descansar e pegar fôlego para continuar minha viagem de 2 meses pela Europa.

É verdade que quase tudo que está aqui nesse roteiro pode ser feito em 1 dia, mas não com a calma que a cidade pede. Se você não estiver fazendo uma viagem econômica ou com pouco tempo, considere ficar 1 noite/2 dias em Coimbra.

Andar por Coimbra é descobrir detalhes: um arco medieval com uma janela ou com loja de souvenir, flores e mesinhas nas calçadas. Toda vez que estiver caminhando e cruzar um arco estará subindo em direção à Alta.

Universidade de Coimbra

A mais antiga universidade de Portugal e uma das mais antigas da Europa é a maior atração da cidade e ocupa uma área grande, com prédios de 8 faculdades. Os mais visitados são o prédio da Faculdade de Direito e o prédio da Faculdade de Medicina.

Também é obrigatório passear pelo Paço das Escolas, pela Biblioteca Joanina, Capela de São Miguel, Sala dos Capelos, Sala de Armas, Sala do Exame Privado, Prisão Acadêmica e Museu da Ciência.

Outra dica é visitar a cidade durante o período letivo para ver os universitários com suas capas pretas. Eu estive lá em um fim de semana de agosto e, por isso, não vi os estudantes com suas capas esvoaçantes.Aliás, as tradicionais capas pretas são usadas até hoje e com muito orgulho pelos alunos em apresentação de trabalhos e defesas de tese.

2 dias em Coimbra

Biblioteca Joanina

A Biblioteca Joanina é uma obra de arte, um dos lugares mais belos que visitei em Portugal. Sua construção foi iniciada em 1717 sob encomenda do rei D. João V (por isso a nomeação Joanina).

Considerada a 2ª biblioteca mais bonita do mundo, é um marco da construção barroca em Portugal e chama atenção dos visitantes pela grande quantidade de livros e pela decoração interior, sendo Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 2013.

A biblioteca é composta por 3 pisos, todos abertos a visitação, sendo o mais importante o Piso Nobre. Uma curiosidade é que, à noite, as 2 grandes mesas de carvalho do salão são cobertas por uma capa. Morcegos rondam o  local e, dizem, serem eles os responsáveis por manter traças e outros bichos longe dos livros.

A entrada na biblioteca é efetuada em grupos de 60 pessoas, de 20 em 20 minutos (das 9:00 às 19:30). Não deixe de visitar. O ingresso completo custa €12,00.

A Universidade fica na parte alta de Coimbra, de onde se tem uma bela vista da cidade, cortada pelo rio Mondego. Uma dica, caso o dia esteja bonito, é almoçar ou jantar em algum restaurante com vista para o rio. Separe pelo menos 1 dia, dos 2 dias em Coimbra, para ir a um restaurante com vista.

O restaurante Passaporte – Lounge Terrace possui ambiente agradável, boa comida e uma vista maravilhosa. Fica na rua da Estrela, nº 13. Além do terraço, o restaurante dispõe de um salão interno para os dias mais frios.

Casa Fado ao Centro

Se quiser viver uma experiência genuinamente portuguesa, você precisa assistir a uma apresentação de fado. O fado é um estilo musical tradicionalmente cantado por homens vestidos de preto, sempre acompanhados de duas guitarras, a clássica e a guitarra portuguesa.

Sempre melancólico ou trágico, o fado surge com o Romantismo e, em Coimbra, ganha mais força e notoriedade. Os estudantes que, no passado, faziam serenatas para declarar seu amor, hoje se apresentam na Casa Fado ao Centro para manter a tradição (por isso só aceitam alunos, ex-alunos ou professores da Universidade de Coimbra).

A apresentação acontece todos os dias, às 18 horas, e o ingresso custa €10,00. Como o espaço é pequeno é recomendável chegar às 17:30 para garantir o lugar.

Ficou curioso? Procure por Coimbra é uma Lição e Coimbra tem mais encanto na hora da despedida, duas das músicas do repertório.

Bem em frente à Casa Fado ao Centro há um largo com bares e restaurantes bacanas para comer.

Ruas e Prédios Históricos

De volta à parte baixa da cidade, uma ideia é caminhar pelo Largo da Portage, onde estão localizados o edifício do Banco de Portugal e o Hotel Astoria, à esquerda, além de um monumento ao Maçon Joaquim Aguiar. Vale observar a arquitetura.

Do Largo da Portagem, siga até a Casa Medieval onde fica o Centro de Informações Turísticas. Lá você pode pegar um mapa, comprar souvenirs e ver uma das casas mais antigas da cidade.

A casa medieval da época em que Coimbra era a capital de Portugal tem um estilo bem diferente das demais e você logo reconhecerá as paredes de enxaimel e janelas de madeiras.

2 dias em Coimbra

Parque à beira do rio Mondego

Vale fazer também uma caminhada no Parque Manuel Braga, à beira do rio Mondego. O lugar é bastante calmo e por ali há alguns quiosques que funcionam como bar e restaurante. O local é ótimo para fazer caminhada ou corrida.

O bom de ficar 2 dias em Coimbra, ao invés de fazer apenas um bate-e-volta é poder aproveitar a tranquilidade da cidade para descansar, comer bem e passear sem compromisso.

2 dias em Coimbra 2 dias em Coimbra

Se há uma característica em comum em todas as cidades de Portugal é a grande quantidade de igrejas. E em Coimbra não poderia ser diferente. A Sé Velha de Coimbra é uma catedral de estilo românico que começou a ser construída no século XII, durante o período da Reconquista, tendo sido ampliada mais de um século depois com a construção do claustro.

A Sé Velha está em ótimo estado de conservação e é considerada um dos mais importantes exemplares do estilo romanesco de Portugal.

2 dias em Coimbra

Além desta, há várias outras como a Igreja de São Tiago, o Mosteiro de Santa Cruz e a Sé Nova de Coimbra (você passará por todas elas e vale entrar para apreciar o interior ornamentado com azulejos). Também há o Mosteiro de Santa Clara, a Velha e o Mosteiro de Santa Clara, a Nova.

O Mosteiro de Santa Clara, a Velha, em estilo gótico, ficou por anos afundado embaixo de lodo (hoje é aberto à visitação). Os primeiros alagamentos provocados pelo Rio Mondego datam de 1331. Por iniciativa de D. João IV, vendo a deterioração do mosteiro, iniciou-se um novo convento, o de Santa Clara, a Nova, que não visitamos.

Quinta das Lágrimas

O Jardim da Quinta das Lágrimas é uma enorme propriedade que pertence à mesma família há 7 séculos. O documento mais antigo que faz referência à quinta é de 1326. Nele, a Rainha Isabel manda construir um canal para levar água de suas nascentes até o convento de Santa Clara.

Na quinta encontra-se a fonte citada por Camões como a Fonte das Lágrimas, onde Inês de Castro teria sido assassinada, em 1355, por ser apaixonar por D. Pedro. Daqui veio a expressão “Inês é morta” que tem como significado “não adianta mais, agora é tarde”.

Entre lagos, fontes e bosques, é um agradável passeio para quem gosta de natureza.

Atravessando a ponte para a outra margem do rio você encontra o Portugal dos Pequenitos, um mini-mundo sobre Portugal. O parque é uma atração ideal para quem viaja com crianças.

Estátuas Vivas de Coimbra

Por sorte, justo nesses 2 dias em Coimbra aconteceu a apresentação das Estátuas Vivas. Iniciativa de artistas para ajudar a arrecadar fundos. As estátuas vivas estavam espalhadas por vários pontos da cidade, com diferentes temáticas, e tantos os turistas como os moradores saíram às ruas para admirar a perfeição das “obras”.

No centro de Coimbra também encontram-se lojas da tradicional cerâmica local. Vale dar uma olhada em várias antes de comprar porque os preços mudam bastante de um local para o outro. Imagina quantas eu comprei…?!

Se você estiver planejando uma viagem a Portugal não deixe de incluir pelo menos 1 ou 2 dias em Coimbra no seu roteiro.

Aqui você encontra várias outras dicas de Portugal:

AVEIRO: o que fazer na Veneza portuguesa

SINTRA: bate e volta a partir de Lisboa

ÉVORA: o que fazer na capital do Alentejo

Onde ficar em Évora: dica de hotéis

CASCAIS: passeio de 1 dia a partir de Lisboa

CABO DA ROCA:  ponto mais ocidental da Europa

GUIMARÃES: aqui nasceu Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *