Genebra, o charmoso lado francês da Suíça

Se você estiver procurando passagem para a Europa e encontrar um voo por Genebra, aproveite! Foi o que fizemos ao encontrar uma megapromo da Air France. O aeroporto de Genebra oferece conexões para vários destinos e é um dos principais da Europa, assim como sua estação de trem.

A 2 horas de Berna, capital do país, Genebra é a principal cidade do lado francês da Suíça, e foi a última de nosso roteiro, mas apenas por algumas horas.

Genebra

Saímos bem cedo de Berna e duas horas depois o trem chegou em Genebra. No caminho, a paisagem é linda, e com certeza valeria a pena um passeio mais demorado, com casinhas nas montanhas e lagos cristalinos. Ao chegarmos na estação de trem Cornavin, deixamos a bagagem em um locker (sempre útil nesses passeios depois do último check out de hotel) e fomos conhecer a cidade, pois nosso voo era à noite.

O que fazer em Genebra

Praticamente em frente à estação de trem fica o grande lago Léman, que domina a paisagem de Genebra com seu gigante jato de água, cartão-postal da cidade. No lago, que é o maior da Suíça e banha diversas cidades, como Lausanne e Montreux, há vários tipos de passeios e cruzeiros, além de pedalinhos e outras atividades para os turistas e moradores.

Genebra Suíça Na dúvida embarque

 Cruzando a ponte do Mont Blanc, em direção ao centro histórico, está o Jardim Inglês, um belo parque onde está o também famoso Relógio Florido (l’Orloge Fleurie), outro cartão-postal de Genebra, criado para celebrar a precisão dos relógios suíços.

Genebra Suíça Na dúvida embarque

Por causa do tempo curto, passeamos sem roteiro fixo pelo Centro Histórico, observando o charme das ruas, igrejas e as lojas maravilhosas de grandes marcas suíças como Rolex, OmegaTag Heuer, e dos deliciosos chocolates Toblerone e Lindt.

Aliás, a dica é sempre deixar para comprar chocolates no último dia de viagem para não derreterem na mala. Todos os mercados em que entramos na Suíça vendem as melhores marcas de chocolates e por preços mais em conta do que nas próprias lojas fabricantes.

Embora pequena, Genebra é um importante centro financeiro. Muitos bancos, seguradoras, empresas multinacionais, além de organismos internacionais como a ONU e a Cruz Vermelha, se encontram instalados por lá, definindo ainda mais o espírito internacional da cidade. Para chegar na sede destas duas últimas instituições é preciso pegar um ônibus, pois fica afastado do centro; por falta de tempo, não fomos.

Andando entre a rue de la Rotisserie, a rue du Rhöne e a Grand Rue, na cidade antiga, existem muitas opções de lojas e restaurantes. Ali pertinho, na Praça du Bourg de Four, está a Catedral São Pedro, a principal igreja protestante da cidade, antes católica.

Aliás, o templo vem sendo bastante reformado ao longo do tempo, com a retirada de objetos e imagens católicas de seu interior. Hoje guarda pouco de como era originalmente, inclusive a fachada gótica foi alterada para uma fachada neoclássica.

É possível visitar também a Ilê Rousseau, onde há uma estátua em homenagem a um dos mais célebres filósofos da História, Jean-Jacques Rousseau, nascido exatamente em Genebra. Para chegar lá, siga pela Ponte Bergues.

Além desses pontos turísticos, a cidade possui importantes museus. Museu Rath, o Museu de Arte Moderna, o Museu de Arte e História e o Museu e Instituto Voltaire.

No final do dia, buscamos a bagagem na estação e pegamos um trem para o aeroporto.

Genebra, assim como Berna, nos deixou encantados com a Suíça, e com vontade de voltar para desbravar ainda mais esse pequeno e lindo país. Território neutro que exalta a diplomacia e a paz e que possui duas das melhores cidades do mundo para se viver, Genebra e Zurique.

Aliás, por ser sede de tantos organismos internacionais Genebra é conhecida como a Cidade da Paz. Très bon, n’est ce pas?

Não esqueça de fazer seu seguro de viagem!

Real Seguro Viagem seguro_viagem Na dúvida embarque_728x90

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *