Salar de Tara – Deserto do Atacama

Se fosse pra elencar os melhores passeios do Deserto do Atacama certamente o Salar de Tara estaria entre eles. Mas também os Geisers del Tatio e as Lagunas Altiplanicas. A verdade é que não existe uma resposta absoluta sobre qual é o melhor passeio, pois cada um tem um tipo diferente de beleza e peculiaridade. Eu repetiria todos e quero voltar para fazer os que faltaram!

O Salar de Tara e Aguas Calientes faz parte da Reserva Nacional Los Flamencos, uma enorme área protegida onde também estão localizadas as Lagunas Miscanti e Meñiques, conhecidas como Lagunas Altiplanicas.

Nessa reserva existe uma rica biodiversidade: pássaros, flamingos, lhamas, vicunhas, raposas, viscachas… além da vegetação sempre presente. Aquela ideia que fazemos do deserto como um lugar sem vida é totalmente errada no Atacama.

Passeio ao Salar de Tara

Mas vamos ao Salar de Tara! O passeio sai da agência às 8:30 da manhã e só retorna às 16:30. Reserve um dia inteiro e esteja preparado para a altitude e para o frio. Nesse passeio fazemos, pelo menos, dez paradas e o guia explica bastante sobre os diversos tipo de formações rochosas que se originaram de uma intensa atividade vulcânica.  Além de rochas e vulcões, os salares são outro ponto de destaque do passeio.

A primeira parada do passeio é o vulcão Licancabur, pra mim, uma das paisagens mais lindas do Atacama. O vulcão onipresente é um dos poucos que podemos avistar de vários pontos, inclusive lá do povoado de San Pedro de Atacama. Sua forma cônica e pico nevado são até poéticos em meio a um deserto…

Dentro de sua cratera existe a lagoa mais ata do mundo(!), formada pela água das chuvas e do degelo. Os mais corajosos até escalam o Licancabur, que está a 5.900 metros de altitude. Para fazer essa escalada (pelo lado boliviano) são necessários dois dias inteiros e um guia especializado. Dorme-se em um abrigo na montanha e a temperatura pode ser de -20ºC.

Mirante do Salar de Tara

Dali seguimos para um mirante que está a quase 4.900 metros de altitude. Poucas pessoas conseguem chegar até aqui pois a subida só é possível em um carro 4 x 4 (as vans não sobem nesse mirante). Além do dia estar lindo, até nisso tivemos sorte!

Lá do alto, temos noção da imensidão do Atacama e conseguimos ver dois salares ao mesmo tempo (salar de tara e salar de aguas calientes). Esse é o passeio mais alto, venta bastante e faz frio por isso, esteja bem agasalhado.

Salar de Tara

Depois de admirar essa imensidão fomos até o Moai de Tara, uma formação rochosa enorme, que toma conta da paisagem. E nos faz parecer minúsculos. Reparem no tamanho das pessoas na foto.

Foi nesse ponto que encontramos pela primeira vez (e única) uma raposa. O guia diz que elas estão começando a vir atrás dos turistas em busca de alimento… então a recomendação é não dar nada, nem fazer movimentos com bolsas plásticas.

Salar de Tara

Várias vezes durante essa viagem me peguei pensando nos milhares de anos que tudo isso levou para ser formado. Como essa pedra, que o vento está moldando e, um dia, deixará de ser assim como a vemos hoje.

A teoria mais aceita diz que algumas pedras estão onde estão, e têm a consistência que têm, porque um vulcão explodiu com tanta força que jogou enormes pedras por todos lados — algumas teriam “voado” por quilômetros. Por mais incrível que seja, faz sentido quando vemos uma pedra enorme no meio do nada.

Las Catedrales, Salar de Tara e de Aguas Calientes

Um planalto foi nossa próxima aventura —área extremamente ampla e plana, uma espécie de pampa do deserto. Só areia e vento por alguns quilômetros. É ali onde a gente realmente se sente dentro daquela imensidão que avistamos do mirante…

Como disse, estávamos em um carro 4 x 4 e com um guia que dirigia bem. Tem que ter habilidade para dirigir na areia, que às vezes faz o carro derrapar. Aliás, esse passeio do Salar de Tara deve ser feito com guias experientes. Não é uma boa ideia alugar um carro e tentar dirigir nessa área.

Nesse lugar encontramos uma pedra que tem consistência de vidro e parece vidro mesmo! Tudo resultado de atividade vulcânica há milhares de anos. Por fora parece uma pedra qualquer, cinza, mas ao quebrá-la vemos seu interior de vidro, preto e brilhante.

Salar de Tara

Continuamos pelo deserto até encontrar os Monges de Pacana e las Catedrales, enorme paredão de rocha onde a erosão do vento e das chuvas vai formando fissuras na rocha e dando o formato que têm hoje. Como se fossem várias lascas de pedra. Primeiro vimos do alto, depois descemos e vimos de perto.

Salar de Tara monges de la pacana

Seguimos para a próxima parada. Almoço no Salar de Tara, onde encontramos outro grupo da agência Ayllu, que tinha ido de van. O lugar é tão bonito que é o point de todas as agências. Sorte a nossa, almoçar com esse visual perfeito e em ótimas companhias!

Muitas pessoas deixam de fazer o passeio do Salar de Tara em razão do preço (sim, é o mais caro, custa CLP 95.000). Em compensação, duas refeições estão incluídas (café da manhã no restaurante Ayllu e almoço no Salar de Tara) e não é preciso pagar entrada na reserva.

O único (pequeno) inconveniente é a falta de banheiro. Vez ou outra temos que recorrer aos métodos incas.

Mais passeios no Deserto do Atacama

LAGUNA CEJAR

GEISERS DEL TATIO

PIEDRAS ROJAS E LAGUNAS ALTIPLANICAS

VALLE DE LA LUNA E VALLE DE LA MUERTE

Outras dicas e informações

Se estiver indo ao Deserto do Atacama confira um GUIA COMPLETO com todas as informações necessárias ara sua viagem. Dicas e informações de quando ir, onde ficar hospedado, quais passeios fazer, o que levar na mala, e quanto custa a viagem.

O Salar de Tara está a 4.500 metros de altitude. O passeio sai da agência às 8:30h e volta as 16:30h.

Valor do tour com a agência Ayllu Atacama: CLP 95.000

Valor da entrada no parque: não há

Não esqueça de levar: protetor solar, óculos de sol, água, calça comprida, luva, gorro, cachecol e casaco corta vento.

Aclimatação: fiquei 24 horas em San Pedro de Atacama me aclimatando à altitude, antes de começar os passeios. Mesmo assim, quando realizei o primeiro passeio ainda estava sentindo dor de cabeça, cansaço e um leve enjoo. Procure descansar, não consumir bebida alcoólica ou comer muito na noite anterior aos passeios. Aliás, por falar em altitudes elevadas, é sempre bom fazer um SEGURO VIAGEM. Não esqueça o seu. 😉

* O blog Na Dúvida, Embarque teve apoio da agência Ayllu Atacama e expressa aqui a verdadeira experiência vivida durante a viagem ao Deserto do Atacama, em abril de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *