Templos em Bali: visite os sete melhores

Bali já foi descrita como ilha escondida, o último paraíso da terra, e também como a ilha dos mil templos — e não é força de expressão. Por séculos Bali vem atraindo visitantes do mundo inteiro, curiosos em descobrir sua riqueza cultural: festivais e cerimonias super-coloridas, músicas e danças tradicionais, artesanato, culinária, e a religião transformam a viagem de um modo especial. Apesar do pequeno tamanho, a ilha possui uma população de 4 milhões de habitantes, sendo a maioria hindu.

A arquitetura e as oferendas na porta das casas e dentro dos templos, as esculturas de deuses e figuras mitológicas por todo lado dão um ar sagrado a praticamente tudo. E como é bom andar pelas ruas descobrindo essas residências e santuários e lembrar do quanto temos para agradecer.

Templos pura-tirta-empul

É impressionante como a religião influencia praticamente todos os aspectos da vida na ilha; e os balineses, que têm profundas raízes espirituais e religiosas, fazem questão de manter sua cultura viva, por meio de oferendas e rituais praticados diversas vezes ao dia.

Embora seja originado da Índia, o Hinduísmo praticado em Bali (chamado Hinduísmo balinês) é muito diferente do praticado naquele país, sendo uma mistura de Hinduísmo, Budismo e outras crenças antigas.

Então: já deu pra perceber que é impossível imaginar uma viagem para a Indonésia sem considerar visitas aos principais templos, não é mesmo?!

Antes de ir: como se vestir e se portar nos templos

Para visitar os templos de Bali é obrigatório o uso do sarong, uma saia que vai até o pé e tem uma forma especial de ser amarrada. Não precisa comprar, pois é distribuído gratuitamente e eles ajudam a colocar; mulheres precisam prender o cabelo e não podem entrar nos templos durante o período da menstruação (regra difícil de ser controlada).

Além disso, como em todo lugar religioso, é bom não fazer barulho e respeitar os costumes locais.

Templos gunung kawi

Templo Tanah Lot

Um dos templos mais famosos de Bali, Tanah Lot atrai milhares de visitantes todos os anos, para ver o templo construído sobre uma formação rochosa no mar e, em toda a ilha de Bali, existem apenas 7 construções desse tipo. É um passeio imperdível, mesmo para quem não é praticante da religião, uma vez que o local é muito bonito.

Devido à erosão do mar nas rochas, o templo foi restaurado e, por isso, um terço da rocha é artificialmente colocada ali, mas para nós turistas, isso é imperceptível. Quando a maré esta baixa é possível atravessar e chegar ao templo.

 Como chegar: O Templo Tanah Lot fica localizado a 50 minutos de carro, a partir de Ubud. O ideal é visitar esse templo no dia em que estiver saindo de Ubud em direção às cidades de Seminyak ou Kuta.

Ingresso: 60.000,00 Rp

tanah-lot-bali-indonesia-3-medium

Pura Ulum Danu Beratan ou Templo do Lago

Construído em 1633 às margens do lago Bratan e a 1.200 metros acima do nível do mar, o templo Shiva parece flutuar no lago. Assim como em outros templos, a água está sempre presente significando a renovação e a purificação. O local é considerado sagrado para os hindus, que invocam aos Deuses bem-estar, fertilidade e prosperidade.

Esse é o templo que está estampado na nota de 50.000 Rúpias, aliás, o mesmo valor do ingresso.

Como chegar: a partir de Ubud, quase uma hora e meia em uma estrada bem estreita e sinuosa.

Ingresso: 50.000,00

templo-do-lago-pura-ulum-danu-beratan-2-small

Pura Tirta Empul ou Templo da Água

Um dos templos mais famosos em Bali, Pura Tirta Empul é um local sagrado onde as pessoas fazem um ritual de purificação, tomando banho em suas águas. A água está presente na maioria dos templos pois tem um significado dentro da filosofia Tri

O templo hindu data de 962 e foi construído nesse local por causa das fontes naturais de água que brotam do solo. A água é tão sagrada que os peregrinos levam um pouco dela para seus locais de origem, em saquinhos plásticos trazidos de casa, e até mesmo em galões, comprados nos arredores do próprio templo.

Como chegar: 30 minutos de Ubud. O ideal é combinar essa visita com a plantação de arroz de Tegalalang

Ingresso: 15.000,00 Rp

pura-tirta-empul-4-small

Templo Gunung Kawi 

Templo hindu mais antigo de Bali, foi construído no século XI, esculpido num paredão de quase dez metros de altura. O lugar é lindo e encravado na montanha, no entorno há um rio e plantações de arroz nas encostas. O único porém é que para chegar até lá embaixo, onde fica o templo, é preciso descer uns 300 degraus. Então, esteja preparado ou escolha outro templo para visitar.

Como chegar: fica a 30 minutos de Ubud, no caminho para o Pura TirtaEmpul ou Templo da Água

Ingresso: 15.000,00

Templos gunung kawi

Templo Uluwatu

O Templo de Uluwatu fica localizado bem ao sul de Bali e, assim como o de Tanah Lot, fica à beira do mar. Mais precisamente, em um penhasco de 100 metros de altura. O local é muito bonito e habitado por centenas de macacos que ficam de olho em qualquer coisa que parece interessante. Vários turistas desesperados tentaram, em vão, recuperar óculos, bonés e até celular. Os macacos são os guardiões dos templos contra maus espíritos e, portanto, animais sagrados.

Esse lugar é famoso por proporcionar um belo espetáculo no pôr do sol, mas infelizmente, nos 2 dias em que estive por lá só choveu (e muito) e as fotos que consegui foram assim, com uma névoa… era início de dezembro.

Mesmo com toda a chuva que caiu, o templo estava lotado e a tradicional Dança do Fogo aconteceu.

Como chegar: 45 minutos de carro, saindo de Kuta Beach ou 1:30 de carro, a partir de Ubud. Se não quiser ficar hospedado no sul da ilha, não é necessário. É possível pra fazer um bate-e-volta saindo de Kuta e parando em algumas praias até chegar ao templo Uluwatu. Mas se quiser assistir à Dança do Fogo é melhor se hospedar por lá para não precisar pegar estrada à noite.

Ingresso: 40.000,00 Rp mais 100.000,00 Rp para a dança

uluwatu-1-small

uluwatu-2-small

Templo Goa Gajah ou Elephant Cave

Construído no século IX como um santuário, o local sofreu um severo terremoto, mas a Cova do Elefante continuou intacta. Trata-se de uma gruta esculpida por fora, escura por dentro, onde reis costumavam fazer suas rezas e oferendas. Há registros do local em um poema javanês de 1365.

Além do templo, lá também há uma árvore linda e enorme que eles chamam de cotton tree; embora não seja verdadeiramente uma espécie de algodão, parece, e é lindo de ver quando começa a “chover” algodão. O chão fica branquinho. Essa espécie só é encontrada no Sudeste Asiático.

Como chegar: 15 minutos de carro, saindo de Ubud

Ingresso: 15.000,00 Rp

elephant-cave-small

cotton-tree-small

Além desses 6 templos que visitei há ainda o Pura Besaki ou Templo-Mãe, que é o maior e mais importante templo hindu de Bali. Não consegui visitar pois ficava mais afastado e demandaria muito tempo para ir e voltar pelas estradas estreitas e sinuosas (3 horas no mínimo). Como não havia nenhuma outra atração no caminho desse templo, preferi deixar para uma próxima viagem. O Pura Besaki ou Templo Mãe é muito antigo e foi construído perto do principal vulcão de Bali,o Monte Agung, que não entra em erupção desde a década de 60.

Como em toda viagem, sempre fica uma ou outra atração para visitar e assim é bom, pois já tenho mais um motivo pra voltar à Indonésia. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *