York, Inglaterra: onde ficar e o que fazer

Imagine uma cidade fundada por romanos e ocupada por vikings, que ao longo de 2.000 anos de história se mantem em uma posição de destaque. York, na Inglaterra, é essa agradável mescla do antigo com o novo. Combina a arquitetura histórica com modernos e sofisticados hotéis, restaurantes e lojas.

Dentro das muralhas da cidade, York preserva ruelas medievais onde o tráfico de veículos é proibido, o que torna o passeio ainda mais agradável e tranquilo. É impossível não perceber a densa história da cidade, ao se deparar com um banho romano, resquícios de um assentamento viking ou uma catedral gótica.

A meio caminho entre Londres e Edimburgo, não deixe de incluir York no seu roteiro pela Grã Bretanha.

Dicas de York

Onde ficar em York

Minha dica de onde ficar em York é o NOVOTEL, um hotel 4 estrelas da rede Accor. Bem localizado, com quarto grande e confortável,oferece um excelente café da manhã. Sempre digo que a hospedagem ajuda a compor a experiência de viagem e não há nada melhor do que se sentir em casa depois de um dia intenso de passeio.

Se preferir, antes de reservar, leia o REVIEW sobre o hotel aqui.

Como chegar em York

A  forma mais rápida e prática de viajar pela Grã Bretanha é com o BRITRAIL PASS, sobretudo para quem viaja sozinho. Os trens são sempre pontuais e confortáveis e você não precisa se preocupar em alugar carro, dirigir na mão inglesa, achar estacionamento… eu simplesmente amo essa possibilidade de viajar de trem pela Europa!

O trajeto de trem de Londres até York dura 2:00 horas e os trens partem da estação London King Cross. Partindo de Edimburgo o trajeto de trem leva 2:30 horas.

De carro, o tempo até York é de 4:00 horas, partindo de Londres ou Edimburgo.

O que fazer em York

O centro de York é bem fácil de ser percorrido à pé e as placas da cidade ajudam a encontrar as principais atrações. Se precisar de mapa, o Centro de Visitantes fica na Museum Street  nº 1. No SITE OFICIAL você encontra informações sobre a cidade, além de poder comprar ingressos e reservar hospedagem.

Outra dica é comprar o YORK PASS pois com ele é possível visitar mais de 30 atrações, poupar tempo na fila de ingressos e economizar.

York Minster

Considerada a maior catedral gótica do Norte da Europa, levou 250 anos para ser construída e o resultado é um belo exemplar da arquitetura medieval. Uma das igrejas mais bonitas que visitei na Europa.

Enorme em tamanho e beleza, e com um interior riquíssimo, a catedral ainda conta com uma interessante exposição de objetos arqueológicos, em seu subsolo. Vestígios dos romanos e detalhes sobre a reconstrução de pilares que ameaçavam desabar recontam séculos da história de York.

Jorvik Viking Centre

Uma das atrações mais interessantes da cidade, espécie de brinquedo da Disney com aula de história, a experiência reproduz um acampamento viking e nos leva à York do século X.

Com um carrinho sobre trilhos vivenciamos cenas do cotidiano: como eram as casas, roupas, ferramentas e objetos usados pelos vikings. Ao final desse tour continuamos por uma exposição arqueológica onde pentes, sapatos e diversos artefatos usados pelos vikings ajudam a compreender esse povo tão avançado. É bem interessante e um ótimo passeio para quem está viajando com crianças.

Ingresso: 10£ – gratuito com o York Pass – Funcionamento: das 10:00 as 17:00 horas.

Ruas Medievais

No mapa de York há a sinalização para uma área de pedestres, onde o acesso de veículos é proibido. Essas são as principais ruas medievais por onde os turistas passeiam e podem encontrar bares, cafés, restaurantes e lojas.

A mais bem preservada rua de compras da época medieval é The Shambles, estreita e charmosa que só!

Clifford’s Tower

Considerada o cartão postal da cidade, a torre cilíndrica que ocupa o topo de uma pequena colina é tudo o que restou do antigo Castelo de York. O local já serviu como fortaleza e prisão e hoje a atração garante bela vista para a cidade.

Ingresso: 5£ -gratuito com o York Pass -Funcionamento: das 10:00 as 17:00 horas.

Muralhas da cidade

As muralhas que serviam de proteção da cidade na época dos romanos ainda estão em perfeito estado de conservação.

York é considerada a mais extensa cidade amuralhada medieval da Inglaterra, com 3, 4 quilômetros de extensão, é possível acessar o caminho em 4 pontos distintos e circundar parte da cidade.

A paisagem, do alto, inclui alguns hotéis e restaurantes luxuosos. A melhor parte para iniciar a caminhada pela muralha começa no Richard III Experience.

Richard III Experience

Em um dos pontos de acesso da muralha, as escadas estreitas levam até a história do Rei Ricardo III, um dos reis mais controversos da história da Inglaterra cuja família era de York. Ricardo III voltou aos noticiários em 2013 quando seu corpo até então desaparecido foi encontrado no local de um estacionamento.

O Richard III Experience não chega a ser um museu, mas é interessante conhecer a história e ver de perto réplicas de armaduras, armas e objetos usados na época de seu reinado. É uma visita rápida e no caminho para as muralhas.

Ingresso: 3,5£ -gratuito com o York Pass -Funcionamento: das 10:00 as 17:00 horas.

York’s Chocolate Story

Junto com o Jorvik Viking Centre, essa é outra atração ideal para quem viaja com crianças. Além da loja e do café, é possível fazer um tour imersivo pela história do chocolate, provar alguns tipos e até participar da produção. York se orgulha de ser casa do Kit Kat, um dos campeões de venda no mundo.

Com mais tempo na cidade, aproveite para visitar também o National Railway Musuem, o York Castle Museum, o York Theater Royal, a Grand Opera, o Barley Hall, a Fairfax House e os Banhos Romanos, além de fazer um cruzeiro pelo canal.

Quando ir e quanto tempo ficar

Recomendo de 2 a 3 dias para conhecer a cidade com calma, mas se tiver pouco tempo, 1 dia e meio é suficiente para ver as principais atrações. Já um bate e volta a partir de Londres até é possível, mas não compensa pela quantidade de atrações que a cidade oferece.

Quando ir? A cidade organiza diversos festivais ao longo do ano e todos os meses tem alguma novidade rolando por lá. O festival mais importante é o Jorvik Viking Festival, que acontece em fevereiro e reconta a história dos vikings na região. Nos outros meses tem festival de literatura, moda, música, gastronomia e muito mais. Para conferir o calendário completo consulte o site oficial.

Minha passagem por York foi rápida, mas intensa. Mais uma cidade da Europa que entrou na lista de lugares para retornar algum dia… afinal, não faltam atrações e festivais nessa cidade que não pára!

Pra fechar o post, um vídeo que resume perfeitamente o que é York. Depois de assistir me conta se não dá vontade de embarcar no próximo avião. 🙂

Minha viagem para York foi realiza a convite do Visit Britain, com apoio do Visit York.

Mais dicas da Inglaterra e Escócia?

Roteiro de 12 dias pela Grã Bretanha

Londres: 3 dias na terra da Rainha

9 dicas do que fazer em uma segunda viagem a Londres

Bath e Stonehenge – bate e volta a partir de Londres

Dicas de hotéis em LondresGood Hotel London e Ibis Kensignton

Onde ficar em York: dica de hotel 4 estrelas

Edimburgo: o que fazer na capital da Escócia em 3 dias

Tour para Highlands e Lago Ness

Hotel em Edimburgo: conheça o Capital Hotel

2 comments on “York, Inglaterra: onde ficar e o que fazer

  1. Espetacular o trabalho ! Muito elucidativo e abrangente. Agradável ler o texto e finalisar assistindo o vídeo que é muito bonito. York foi bem representada neste trabalho. Parabéns !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *