9 ideias do que fazer pela segunda vez em Londres

Não canso de admirar essa cidade com atrações para uma vida inteira… sim, você pode ir a Londres 1, 2 ou 3 vezes e sempre haverá algo novo para ver e fazer. Nesse post separei 9 ideias do que fazer pela segunda vez em Londres.

A primeira viagem a Londres rendeu o post LONDRES: 3 DIAS NA TERRA DA RAINHA um roteiro bem denso que incluiu as principais atrações da cidade como a Torre de Londres, a London Eye, Catedral de St. Paul, Abadia de Westminster, a troca da guarda no Palácio de Buckingham, Covent Garden, Hyde Park e muito mais.

Dessa vez, visitei a cidade com mais calma, sem aquele compromisso frenético de ter que entrar nas atrações. Claro que voltei aos meus lugares favoritos, mas aproveitei para conhecer novas atrações e fazer bate-e-voltas para Windsor, Bath e Stonehenge.

1- Palácio de Kensington

Kensington e Notting Hill são dois bairros adjacentes em Londres e por isso vale conhecer no mesmo dia. Como contei no post DICA DE HOSPEDAGEM EM LONDRES, Kensington é um bairro elegante e uma ótima região para ficar hospedado, já que possui vários hotéis, restaurantes e lojas, além de ser bem servido pelo metrô.

Famoso por ser o local onde morava a princesa Diana, o Palácio de kensington fica localizado em um enorme parque de gramado impecável. Como estava em Londres justamente no dia que completava 20 anos da morte da Princesa e não se falava em outra coisa na TV e nos jornais, fui conhecer o Palácio.

O Palácio de Kensington é bem menos pomposo do que a maioria dos palácios que visitei na Europa, e por isso mesmo acho que combinava tão bem com a Diana. No interior, além de objetos e móveis decorativos, há uma interessante coleção de vestidos e roupas usados pela Princesa.

Ingresso: 15,50£/gratuito com o London Pass

Funcionamento: de segunda a domingo, das 10 às 17:00 (última entrada) – metrô: Kensington High Street (linhas District e Circle)

Além do Palácio, vale passear pela Kensington High Street, uma rua com lojas badaladas, muito frequentada pelos afortunados moradores do bairro e por turistas.

2- Notting Hill

Mesmo depois de quase 20 anos do lançamento do filme Um Lugar Chamado Notting Hill, o bairro continua atraindo interessados em conhecer os lugares que serviram de locação para o filme, como a livraria e a icônica porta azul (entendedores entenderão… rsrs)

Outra atração é a animada feira Portobello Market, que acontece aos sábados.

A Portobello Market é uma feira onde você pode comprar desde frutas e legumes até bolsas e chapéus, passando por roupas e antigos LP’s. Tem de tudo, mesmo!

Mas se você não estiver em Londres no sábado, caminhe por ruazinhas charmosas e observe os cafés, restaurantes e centenas de casas coloridas de tons pastéis que transformam a atmosfera do bairro em um lugar alegre e descontraído.

Metrô: Notting Hill Gate (linhas District, Circle ou Central)

3- Greenwich

Greenwich é um bairro situado no outro extremo da cidade. Além do famoso Meridiano que divide o mundo em ocidente e oriente, é uma delícia passear por lá e descobrir feirinhas, cafés e restaurantes. É um bairro muito simpático e por ser mais afastado acaba tendo bem menos turistas.

O Parque Real de Greenwich é uma enorme área verde com gramados impecáveis e de lá tem-se uma bela vista da cidade de Londres. Para chegar ao Observatório é preciso passar por dentro do parque.

Dentro do Observatório Real fica a linha oficial do Meridiano de Greenwich que marca a longitude 0º e o horário oficial do mundo (GMT).

Antigamente o Observatório funcionava como escritório de físicos e astrônomos em busca de maiores conhecimentos para auxiliar na navegação. Hoje é um museu incrível que reconta em detalhes tudo sobre o meridiano, a rotação da Terra e como se chegou à divisão das horas (GTM). Bem interessante para quem gosta do assunto, mapas e relógios.

Ingresso: 9,50£/ gratuito com o London Pass.

Funcionamento: diariamente, das 10 às 17:00.

Além do Parque Real de Greenwich e do Observatório Real, vale caminhar até a feira Greenwich Vintage Market que, como o nome diz, é uma feirinha de antiguidades com todo tipo de badulaques.

Já o Greenwich Market, que fica ali pertinho, é um mercado bem maior e mais antigo, composto de lojas, cafés e restaurantes.

Na parte central, ficam as barraquinhas vendendo desde bijuterias a objetos de arte, passando por antiguidades e objetos de moda e beleza. Tem de tudo um pouco, desde 1737. Almocei um fish and chips delicioso por lá antes de voltar.

Para chegar em Greenwich é preciso pegar o metrô até North Greenwich (linha cinza) ou até a estação da Emirates Airlines, no Royal Victoria Docks (linha DLR). E depois pegar um ônibus. Das duas formas será necessário fazer troca no metrô. Recomendo a 2ª opção, pois assim você conhece as docas e sobrevoa o rio Tâmisa, no bondinho da Emirates.

4- Royal Victoria Docks

A região das docas foi completamente modernizada e revitalizada para as Olimpíadas. Ali também foi instalado o primeiro cable car urbano de todo o Reino Unido. A gôndola da Emirates foi inaugurada em 2012 para as olimpíadas de Londres e vem funcionando desde então. São 34 gondolas com capacidade para 10 pessoas cada, cruzando o rio Tâmisa, indo e voltando de Greenwich.

Do ponto mais alto (a 90 metros de altura) é possível avistar alguns pontos turísticos como a London Eye, o Observatório Real de Greenwich, o Estádio de Wembley, o The O2 e o Estádio Olímpico.

Nessa foto, é possível observar também o GOOD HOTEL LONDON, que funciona sobre uma plataforma flutuante e onde fiquei hospedada nas primeiras duas noites na cidade.

5- Museus

Nenhuma viagem por Londres será completa se você não incluir alguns dos melhores museus do mundo. A capital inglesa, tão moderna e descontraída é ao mesmo tempo formal e tradicional e guarda milhões de anos de História em seus museus. Na minha opinião, o British Museum, a National Gallery e a National Portrait Gallery são obrigatórios.

Outros museus fantásticos que merecem uma visita são o Victoria and Albert Museum, o Tate Modern e o Imperial War Museum.

A primeira filial do museu de cera Madame Tussaud surgiu em Londres e possui o melhor acervo dentre todas as unidades. Se você nunca visitou, vale conhecer a arte dos bonecos de cera.

Só pela quantidade de museus você já imagina o número de dias que Londres merece, não é mesmo?! O ideal, claro, é visitar alguns museus na primeira viagem e deixar os demais para uma segunda vez em Londres.

6- London Bridge

Além de atravessar a ponte ou apenas admirá-la de longe, é possível conhecê-la por dentro e, até mesmo, “andar” sobre o rio Tâmisa.

Existe uma passarela de vidro que permite ver a cidade por um ângulo diferente e as crianças e adolescente se jogam no chão, literalmente, para conseguir fotos legais. Também podemos descer até as antigas Casas de Máquinas, onde funcionavam as máquinas a vapor.

Ingresso: 9,80£ / gratuito com o London Pass.

Funcionamento: diariamente, das 10 às 17:00hs.

Metrô: Tower Hill (linhas Circle ou District)

Uma segunda vez em Londres já permite explorar cidades nos arredores como Oxford, Cambridge, Windsor, Bath e Stonehenge. Visitei as 3 últimas cidades e posso dizer que são realmente imperdíveis!

7- Windsor

Bate e volta perfeito a partir de Londres, é rápido e fácil chegar a Windsor. E também pode ser 100% gratuito se você possuir o LONDON PASS. Isso mesmo: com o passe, tanto o transporte como a entrada no Castelo são totalmente gratuitas.

Residência oficial da realeza britânica, o Castelo de Windsor é considerado o castelo há mais tempo habitado em toda a Europa e é onde a Rainha Elizabeth passa a maior parte dos seus finais de semana.

A visita aos Apartamentos de Estado e a casa de boneca da Rainha Mary são suas principais atrações, mas também há a Torre Redonda, a Capela de São Jorge, o Claustro da Ferradura e muito mais.

Além do castelo, a cidade de Windsor é um lugar bastante agradável para passear. Não deixe de caminhar até o Long Walk, um enorme caminho que leva até a entrada principal do castelo e de tomar um chá da tarde em algum dos muitos cafés e restaurantes da cidade. So British

Clique aqui para mais informações sobre Windsor.

Ingresso: 20,50£ / gratuito com o London Pass.

Funcionamento: diariamente, das 9:30 as 16:00 (última entrada).

8- Bath

Há 2 horas de Londres se encontra a única fonte de água termal de toda a Grã Bretanha. Essa descoberta fantástica feita por romanos transformou Bath em uma cidade spa, tradição que se mantem até hoje. Sem dúvida, essa é a principal atração da cidade, mas há muito mais para ver em uma cidade milenar… 

No século XVIII houve uma “redescoberta” da cidade, com um boom de novas construções; foi quando Bath ganhou a atual configuração. A Abadia, as Praças The Circus e Royal Crescent não podem ficar de fora da visita.

9- Stonehenge

A 9ª ideia é visitar Stonehenge.  Você pode fazer um tour no mesmo dia que visitar Bath, ou em dias separados.  Mas esse é um passeio para quem gosta de admirar os mistérios e a capacidade da Humanidade. Para todas as dicas de como chegar e como fazer o tour até BATH E STONEHENGE confira esse post.

Segunda vez em Londres? Veja mais dicas da Inglaterra e Escócia

Londres: 3 dias na Terra da Rainha

Good Hotel London + Holliday Inn Kensignton

Roteiro de 12 dias pela Grã Bretanha

Conheça Bath e Stonehenge – bate e volta a partir de Londres

O que fazer em York

Hospedagem no Novotel York Centre

Edimburgo, a capital da Escócia durante o Festival

Highlands e Lago Ness

Edimburgh Capital Hotel, opção de hospedagem

One comment on “9 ideias do que fazer pela segunda vez em Londres

  1. Curti imensamente esse “tour” passeando e admirando os campos, as ruas, os castelos dessa terra tão admirável e cativante. A narrativa é excelente e nos instruí bastante para melhor aproveitarmos o tempo, as ocasiões e muitas atrações oferecidas. Parabéns. Show !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *