Trem na Europa: dicas de viagem para andar nos trilhos

Outro dia me dei conta de que sempre há uma coisa em comum em todas as viagens que fiz pela Europa: o trem! Sem dúvida é o meio de transporte mais prático para distâncias de até 4 a 5 horas e, nesse post, reuni as principais dicas sobre trem na Europa, especialmente para quem nunca foi ao velho continente e quer entender as vantagens de utilizar sua extensa malha ferroviária.

Ao todo, foram mais de 30 trechos por 12 países e experimentei trens noturnos, de alta velocidade, em primeira classe, panorâmicos e até o Eurostar, que liga Paris a Londres, passando sob o Canal da Mancha.

A pontualidade é a maior característica do sistema europeu de trens. E precisa ser assim, pois são muitos trens chegando e saindo a cada minuto.

Trem, carro, ônibus ou avião?

No início do post eu disse que o trem é o meio mais prático para se locomover pela Europa. Mas muita gente pergunta se o avião não seria melhor.

Bem, apesar de as companhias aéreas low cost oferecerem ótimos preços, colocando na ponta do lápis o custo até o aeroporto, o tempo de deslocamento (normalmente aeroportos ficam distantes do centro) e mais o tempo de antecedência para fazer check-in, despachar bagagem e passar no raio-x, o trem ganha disparado em praticidade.

O avião só será mais vantajoso se a viagem de trem for superior a 4 ou 5 horas. Nesse caso é melhor ir de avião!

E alugar um carro? Bem, isso é uma questão de estilo e preferência, mas de trem você aproveita muito melhor a paisagem e não precisa se preocupar com o trajeto, pedágio, gasolina, estacionamento ou multa de trânsito.

Sem falar que viajando em um trem de alta velocidade, que atinge 200 km/h, você chega bem mais rápido ao destino.

Por fim, o ônibus é a opção mais demorada e só compensa mesmo quando não há trem para a cidade desejada ou quando o preço é o fator decisivo, pois em geral as passagens de ônibus são mais baratas.

trem na Europa

Dicas para você não perder seu trem na Europa

É importante saber que comprando com antecedência você pode escolher o melhor tipo de trem, o melhor horário e o melhor preço. Essa dica vale especialmente para quem viaja de trem na Europa durante o verão, quando os trens costumam ficar mais cheios.

Passe de trem ou bilhete avulso?

O passe de trem dá mais liberdade ao viajante e permite que ele faça um número maior de viagens dentro de uma área geográfica, além de não precisar decidir com antecedência sobre a data e horário do trem. É ideal para quem quer conhecer várias cidades em países diferentes e também várias cidades em um mesmo dia.

A flexibilidade é maior, já que com o passe você embarca em praticamente qualquer trem (a menos que haja necessidade de reserva prévia).

Já o bilhete avulso é indicado para quem vai viajar menos e quer fazer viagens pontuais, com data e hora marcada. Quem vai de uma cidade para outra não precisa ter um passe. Basta comprar o bilhete avulso no site da companhia.

Reserva

Existem reservas obrigatórias — para trens noturnos e de alta velocidade — e reservas recomendadas — ao comprar o bilhete observe se há essa recomendação. As reservas custam, em média, 10€ e podem ser feitas na internet mesmo ou no guichê, dias antes da viagem.

Atenção! Sempre há fiscais nos trens. Então, não corra o risco de ser pego sem a passagem ou sem a reserva, nos casos em que é obrigatória. Os fiscais emitem uma multa para ser pagar na hora.

Primeira e segunda classes

Quem nunca andou de trem na Europa pode imaginar que existe muita diferença de uma classe para a outra, mas não é bem assim. Na primeira classe há uma quantidade menor de assentos, o preço é um pouco mais caro e há um espaço maior para os passageiros. Normalmente o vagão fica mais vazio.

Já a segunda classe é onde a maioria dos europeus viaja (e nós brasileiros também), especialmente se a distância for curta. A diferença de preço não justifica comprar passagem na primeira classe, sobretudo para viagens curtas.

Conexão

A dica ao comprar passagens com conexão é sempre observar se a conexão sai da mesma estação. Em algumas cidades grandes é comum haver conexão em estações diferentes e, definitivamente, isso não compensa.

Geralmente, as conexões têm um intervalo curto e só dá tempo mesmo de sair de um trem e procurar a plataforma para embarcar no próximo. Nada de se distrair parando para comprar lanche ou souvenirs.

Caso você perca uma conexão porque não achou a tempo a plataforma será necessário comprar outro ticket. Mas se perder a conexão porque o primeiro trem atrasou (não você) aí você pode pedir um endosso do bilhete no balcão da companhia e embarcar no trem seguinte.

Estações de trem na Europa

As estações de trem na Europa são incrivelmente bem estruturadas, algumas são enormes e até parecem shoppings, com muitas lojas, restaurantes e opções de lanchonete.

A maioria das estações têm local para bicicletas e lockers, para quem quiser guardar a bagagem. Isso é muito prático para quem está fazendo só um pitstop em uma cidade para seguir para outra depois.

trem na Europa

Plataforma, vagão e poltrona

Quando você chegar à estação, procure no quadro o número da plataforma de onde parte seu trem,  ma não entre no trem sem confirmar que é o seu, pois os trens normalmente só chegam minutos antes do horário de partida. Assim, se você estiver dez minutos adiantado, é provável que o trem que está parado na sua plataforma ainda não seja o seu.

Assim que tiver certeza de que é o seu trem, procure então o seu vagão. Para só depois procurar seu assento. É fundamental estar no vagão certo pois, na Europa, é comum o trem sair com vários vagões e ao longo do caminho alguns vão “se desprendendo” e ficando em determinadas cidades, para serem anexados a outros trens.

Trem noturno vale a pena?

Já andei em dois tipos de trem noturno: trem com leito e trem normal. Faz muitos anos e é uma experiência que não repetiria hoje, pois em nenhuma das duas vezes consegui dormir. Só valeu a pena para saber como é e, claro, contar para vocês! 😉

O trem leito é confortável, mas nada se compara a cama do hotel, não é mesmo? Quem nunca andou vai estranhar e não conseguirá dormir.

O trem faz barulho, faz várias paradas, há outras pessoas na cabine, o fiscal pede passagem e documento, tem engatamento e desengatamento de vagão… tudo, menos silêncio para dormir.

Se for apenas para economizar uma diária de hotel, considere se vale a pena perder uma noite de sono.

Bagagem e Segurança nos trens

Em geral, a Europa é mais segura do que o Brasil e é normal a gente relaxar e acabar tirando a atenção da bagagem. Mas é importante ficar sempre de olho pois todo local turístico pode ser alvo de furtos.

Bagagem grande obrigatoriamente fica em um espaço próximo à porta do trem e, por isso, é bom prendê-la com um cadeado de bicicleta. Não esqueça de levar o seu. Essa é uma dica valiosa!

Bagagem pequena pode ser colocada acima do assento, no alto. É o ideal pois assim você tem controle o tempo todo.

Em relação à quantidade de bagagem e peso não há muitas restrições, mas por bom senso é bom levar apenas aquilo que você mesmo consiga carregar sozinho, já que não há nenhuma ajuda com as malas por parte da companhia.

Tenha um plano B

Andar de trem na Europa é uma experiência e tanto,  mas às vezes acontecem acidentes, temporais, problemas técnicos que impedem os trens de funcionem por um dia inteiro.

Ou acontecem situações incontornáveis, como a que aconteceu na principal estação de Budapeste, em 2015, quando milhares de imigrantes ocuparam a estação. Por isso, a dica final é: tenha sempre um plano B.

Em todos esses casos é bom estar prevenido e saber contornar o problema, sabendo como alugar um carro, como chegar até a rodoviária para pegar um ônibus ou simplesmente trocando o bilhete para um outro dia.

Se inevitavelmente atrasar o check in no próximo hotel, é bom mandar e-mail ou telefonar avisando que chegará atrasado, para não perder sua reserva!

Onde comprar bilhete ou passe de trem na Europa

Os sites da Rail Europe e da Eurail vendem diversas opções de passes e bilhetes avulsos, com a vantagem de estar tudo escrito em português. Mas se você se vira bem em outros idiomas pode entrar diretamente no site da companhia ferroviária de cada país.

Em geral, o bilhete de trem mais vantajoso está no site de origem do destino. Ou seja, se você vai de Paris para Amsterdam a SNCF vai ter preços melhores do que a cia holandesa. Principais empresas ferroviárias de cada país:

Alemanha: Deutsche Bahn, Áustria: ÖEBB, Espanha: RENFE, França: SNCF, Itália: Trenitalia

Vale conferir preços e promoções no site da Rail Europe e no site de cada empresa.

Espero que, assim como eu, você consiga um lugar na janela para ir apreciando as belezas do Velho Continente!

trem na Europa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *