Parque Nacional de Komodo: a terra dos dragões

O  Parque Nacional de Komodo é um dos oito locais na Indonésia listados como Patrimônios da Humanidade pela UNESCO e se você estiver pensando em conhecer o país, não deixe de fazer uma visita aos dragões de Komodo, eleitos também como uma das 7 Maravilhas da Natureza.

Claro que eles não se parecem nem um pouco com aquelas figuras que ilustram histórias mitológicas, nem soltam fogo pela boca, mas são muito reais e impressionantes!

Mas, afinal, como ver os dragões de Komodo?

Para ver os dragões de Komodo é preciso pegar um vôo de 50 minutos da ilha de Bali até a ilha de Flores (Labuan Bajo) e, de lá, contratar passeios que levam até as ilhas que compõem o Parque Nacional de Komodo. Existem várias cias aéreas que fazem o trajeto; nós voamos com a Wings Air.

Labuan Bajo, na ilha de Flores, é uma comunidade de pescadores que serve como ponto de partida para os passeios. É lá onde ficam hotéis, agências de turismo e de onde saem os barcos. As distâncias até as ilhas não são longas e nem cansativas, sobretudo se você estiver em barcos rápidos.

labuan-bajo-flores-indonesia-blogna-duvida-embarque-3labuan-bajo-flores-indonesia-blogna-duvida-embarque-2

O Parque Nacional de Komodo

Descobertos apenas em 1910, os dragões de Komodo são a maior espécie de lagarto do mundo e só existem nessa região da Indonésia. São mais de 5.000 dragões distribuídos por toda a área do parque e apesar de parecerem calmos e inofensivos, são considerados perigosos, já que com uma única mordida são capazes de matar por infecção a presa. Mas fique tranquilo pois para nós, turistas, é tudo muito seguro.

O Parque Nacional de Komodo, criado em 1980 para proteger os dragões e posteriormente, outras espécies, como os corais marinhos que circundam as ilhas, é composto por mais de 26 ilhas, sendo Rinca, Padar e Komodo as três maiores e mais importantes. Se puder, visite as três ilhas e inclua paradas em Padar, Kanawa e Pink Beach.

Rinca Island – nosso primeiro ponto de observação dos dragões, o trajeto de barco do porto de Labuan Bajo até Rinca demora aproximadamente uma hora em um barco veloz, e a paisagem no caminho é exuberante.

Ao desembarcar na ilha somos recepcionados por guias que nos acompanham durante todo o trajeto e estão ali para garantir a segurança dos turistas e explicar sobre os dragões e seu habitat.

komodo-national-park-indonesia-blog-na-duvida-embarque-2-small

Na maior parte do tempo os dragões ficam parados ou andam devagar, mas eles também são capazes de correr e até se levantar nas patas traseiras (como na foto acima).

Além de carnívoros — comem animais como macacos, búfalos e cervos — são também canibais, ou seja, comem os próprios filhotes que, por instinto, logo ao nascer, já correm para o alto das árvores.

komodo-national-park-indonesia-blog-na-duvida-embarque-1-small

dragao-de-komodo-blog-na-duvida-embarque-2-smalldragao-de-komodo-blog-na-duvida-embarque-1-smallPassamos por ninhos onde os dragões colocam os ovos e o guia explicou que os vários buracos são cavados para confundir os invasores; é uma forma de defender os ninhos. Durante o período da incubação as mães protegem o ninho constantemente até a eclosão dos ovos em abril, período em que há insetos em abundância na região.

komodo-indonesia-small

Também vimos animais que servem de comida para os dragões (como macacos e cervos) e fizemos uma pequena trilha para chegar ao topo da ilha Rinca, onde a paisagem é incrivelmente linda.
komodo-national-park-indonesia-blog-na-duvida-embarque-4-small

Para ver o dragão de Komodo em movimento assista o vídeo que fizemos dos 3 dias em que estivemos por lá.

Komodo Island – Outro ponto de observação dos dragões e onde fica a entrada oficial do Parque é a ilha de Komodo, que dá nome aos lagartos. Assim como em Rinca, os guias nos recepcionam para nos acompanhar durante todo o trajeto, sempre com uma vara bifurcada, que serve para segurar o animal, se necessário.

Vimos um dragão camuflado na folhagem esperando para dar o bote em sua presa e com extrema supervisão dos guias pudemos tirar fotos posicionados atrás do dragão.

komodo-indonesia-blog-na-duvida-embarque-1-smalldragao-de-komodo-indonesia-smallkomodo-indonesia-blog-na-duvida-embarque-4-small

A ilha de Komodo é um lugar paradisíaco, com belas praias e natureza exuberante, mas estão protegidas e reservadas unicamente aos dragões. Então, o ideal para nós turistas é, além de curtir o Parque Nacional, aproveitar para conhecer outras ilhas nos arredores, como Kanawa, Padar e Pink Beach (next post).

0 comments on “Parque Nacional de Komodo: a terra dos dragões

1 Pings/Trackbacks for "Parque Nacional de Komodo: a terra dos dragões"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *