Roteiro completo para conhecer Niterói

Niterói tem tudo que queremos ao escolher um destino: atrações culturais, compras, ótimos hotéis e restaurantes maravilhosos, natureza, esporte, aventura, além de estar bem pertinho do Rio e tem peculiaridades únicas, como ter sido a capital do Estado do Rio de Janeiro até 1975 e ser a segunda cidade do Brasil com o maior número de construções de Oscar Niemeyer (só perdendo para Brasília).

A cidade é banhada pela Baía de Guanabara, mas também pelo Oceano Atlântico, o que faz com que a vida aconteça em torno das praias, de seus calçadões sempre cheios de praticantes de esportes e do clima sempre descontraído. Mas a cidade, que possui aproximadamente 500 mil habitantes distribuídos por seus 51 bairros, vai descobrindo por si só outras belezas naturais e diversos modos de vida que vêm revelando, ainda mais, uma mistura dos ares urbanos e provincianos.

É daqui que saio para rodar o mundo, e para onde volto quando acabam as viagens! E apesar de ser carioca, sempre morei em Niterói, e conheço cada lugarzinho dessa cidade que tem muito estilo, lugares (e pessoas) encantadores, vistas deslumbrantes e muita história pra contar!  

mac pão de açucar Na dúvida embarque

A cidade ganhou maior notoriedade, no cenário nacional, com a construção da Ponte Rio- Niterói, na década de 1970, e, mais recentemente, com a construção do MAC. Porém, ainda hoje é uma cidade na qual seus visitantes passam apenas um dia ou até algumas horas (segundo dados da Neltur, instituição responsável pelo turismo da cidade).

Na maior parte das vezes, os visitantes vêm apenas para conhecer o MAC – Museu de Arte Contemporânea ou a Fortaleza de Santa Cruz, deixando de lado tantas outras atrações maravilhosas que a “Cidade Sorriso” oferece. Uma pena, já que é uma ótima cidade para passar um fim de semana, um feirado prolongado ou mesmo as férias de verão.

Niterói bairro a bairro

Nesse post vou tentar convencer você a conhecer Niterói de verdade, pois sou fã e adoro essa minha cidade. Para facilitar, organizei as principais atrações por bairros.

Icaraí– bairro residencial mais famoso e populoso de Niterói — e considerado o bairro com o maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado do Rio de Janeiro. Tem tudo aquilo de que você precisa, inclusive restaurantes, lanchonetes e mercados e o melhor: é possível fazer tudo a pé. Também é considerado um dos melhores bairros em termos de hospedagem.

Imperdíveis são os passeios pelo calçadão da praia de Icaraí, com vista para o Rio e as pitorescas pedra do Índio e pedra de Itapuca (símbolos da cidade), e com direito a uma água de coco para curtir a prática da slacklinee pela rua Moreira Cesar, onde estão localizadas as principais lojas. Nesta rua ficam concentrados prédios comerciais, galerias e o pequeno Shopping I Fashion. Aproveite ainda para conhecer o café da manhã, almoço e lanche da Confeitaria Beira Mar, nossa premiada padaria ao estilo francês, além de seus doces maravilhosos.

No prédio da Reitoria da UFF, que já foi um hotel e cassino ( na época em que o jogo era permitido no Brasil) fica localizado o Centro de Artes UFF, que abriga um teatro, uma galeria de arte e o único cinema do bairro.

praia de Icaraí Na dúvida embarque

Também em Icaraí fica localizado o Campo de São Bento — bem próximo ao estádio Caio Martins, onde jogava o Botafogo—, que nos finais de semana organiza uma feira de artesanato popular entre os moradores do bairro, sobretudo para pais com crianças pequenas. Há também uma quadra onde as crianças podem andar de patins, skate e bicicleta, e uma pequena área com brinquedos (bate-bate, carrossel).

Em algumas datas especiais, o Parque acolhe o Rota Gourmet, um evento gastronômico de food trucks.

Campo de São Bento, Niterói_ Rota Gourmet_ Na dúvida embarque

Ingá – bairro que concentra diversos campi da UFF (Universidade Federal Fluminense); o Museu Antônio Parreiras, dedicado às pinturas do artista que hoje ocupam o espaço de sua antiga casa. O casarão que abriga o museu e seu jardim são tombados pelo IPHAN; e o Museu do Ingá, situado no Palácio do Ingá, cujo acervo reproduz as artes e tradições dos estados brasileiros por meio de pinturas, documentos, mobiliário e porcelanas.

O antigo casarão que abrigava uma pensão, e onde hoje fica o restaurante Solar do Jambeiro, faz parte da história da cidade e vale a visita: se não para apreciar a culinária, pelo menos para conhecer o espaço.

No Ingá também fica localizado o hotel mais novo da cidade, com uma linda vista para a orla.

Boa Viagem, São Domingos e Gragoatá – Na Boa Viagem fica o Museu de Arte Contemporânea (MAC) e sua visita é uma ótima opção — mesmo para quem não curte muito esse tipo de arte —  pois a arquitetura do museu, concebida por Oscar Niemeyer, é uma obra de arte por si só! Aos fins de semana o museu oferece café da manhã em seu bistrô, assim como almoço e jantar (só não funcionando às segundas-feiras). O MAC é uma das obras que fazem parte do Caminho Niemeyer (do qual falaremos adiante), com obras ainda em construção, e que compõem o segundo maior conjunto arquitetônico do artista, logo atrás do Plano Piloto de Brasília.

MAC Niterói Rio de Janeiro Na dúvida embarque

Fazendo um passeio a pé desde a praia de Icaraí, ou de carro desde o Centro, é na Boa Viagem, à beira do mar, que você poderá apreciar em um quiosque ou mesmo do carro, algumas das vistas mais imperdíveis. Do MAC, olhando para a direita, vê-se uma pequena ilha com uma igrejinha. É a Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, tombada pelo IPHAN, de onde se tem uma perspectiva ainda mais privilegiada. No local, que já foi um cemitério indígena, também existe a ruína de um forte, o que torna este lugar um sítio arqueológico da maior importância. No entanto, a ilhota só abre no quarto domingo de cada mês e no terceiro domingo de dezembro.

Em frente a ilhota fica a rua que dá acesso para o quiosque Cheiro de Mar, que oferece quitutes deliciosos (batata frita, hambúrguer, X tudo), com vista para o Rio de Janeiro e para um pôr-so-sol inesquecível. 

Em São Domingos, bairro conhecido como a “Lapa de Niterói“, e frequentado pela boemia dos jovens estudantes, fica a antiga estação das barcas Cantareira, hoje transformada em espaço cultural. No centro da Praça um busto de Dom Pedro II e ao redor muitos bares, restaurantes e casarões antigos que são mantidos até hoje. Uma curiosidade histórica: dizem que nessa praça havia um casarão onde a família imperial passava o verão e, depois de um incêndio, a única memória que ficou sobre o fato foi a estátua.

Centro – o bairro é a principal porta de entrada da cidade, seja chegando de barca, de ônibus pela Rodoviária Roberto Silveira ou pelo Terminal Rodoviário João Goulart, ou, ainda, para quem chega de carro pela Ponte Rio-Niterói.

É também no Centro onde começa o Caminho Niemeyer, conjunto arquitetônico com obras ainda em andamento, mas que já pode ter visitados o Teatro Popular, a Fundação Oscar Niemeyer e o Memorial Roberto Silveira. O ingresso é gratuito.

Teatro Popular_Caminho Niemeyer_Niterói_Na dúvida embarque

Teatro Popular_Caminho Niemeyer_Niterói_Na dúvida embarque

Quem chega ao centro pela estação das barcas logo se depara com a estátua do índio Araribóia e com o belo e reformado prédio dos Correios. Vale observar sua arquitetura e à noite, a iluminação especial que o destaca ainda mais.

Também no Centro fica o maravilhoso Teatro Municipal de Niterói, prédio em estilo art déco datado de 1827, onde teve início o teatro brasileiro com a estréia da Companhia Dramática Nacional, e o prédio já serviu de cenário para a gravação de vários filmes.

Bem em frente ao Teatro fica o Plaza Shopping Niterói, o maior e mais importante shopping da cidade.

São Francisco, Charitas e Jurujuba – na orla de São Francisco está o principal polo gastronômico da cidade com variedades como comida japonesa, mineira, buffet a quilo, pizzarias, e até uma micro cervejaria. Com certeza é uma parada obrigatória! Mas para quem vem a Niterói com crianças não pode perder o skatepark construído em São Francisco e que atrai os amantes do esporte.

Em São Francisco está outro patrimônio tombado pelo IPHAN: a Igreja de São Francisco Xavier, em ótimo estado de conservação. Uma jóia de nossa cidade, construída no final do século XVII, típica dos jesuítas, exemplar da arquitetura religiosa rural.

Pertinho da igreja, na rua do restaurante À Mineira, está a subida para o Parque da Cidade, de onde se tem uma vista excelente da enseada de nossa cidade e da nossa vizinha, o Rio de Janeiro. É possível subir a pé, mas a subida é bem íngrime e puxada, ideal para quem gosta de fazer caminhadas. O meio mais fácil é subir de carro mesmo. Lá existe um café/restaurante que oferece café da manhã e almoço nos fins de semana; e o principal que atrai tantos visitantes: uma rampa para saltos, de onde o pessoal “se joga” de asa delta e parapente. Vai encarar?

Além da beleza natural e das atividades esportivas, é possível ver o que sobrou das ruínas de uma edificação portuguesa, construída para ajudar na visibilidade e defesa da Baía de Guanabara. Tá explicado o porquê, né?!

Parque da Cidade Niterói Na dúvida embarque

Seguir a rota cênica pela orla das praias de Icaraí, São Francisco, Charitas e Jurujuba (o relaxante bairro dos pescadores), em direção à Fortaleza de Santa Cruz, é maravilhoso, e esta é um dos locais mais interessantes e bonitos para conhecer em Niterói, com visita guiada por militares que contam a história da fortaleza datada do século XVII. A fortaleza foi a principal defesa da Baía de Guanabara durante anos. Aliás, Niterói possui um complexo de fortes e fortalezas da época da colonização (alguns ainda em atividade militar) e são ótimas opções de passeio, como o Forte do Pico, o Forte Barão do Rio Branco e a própria Fortaleza de Santa Cruz. Ônibus regulares não chegam até a entrada da fortaleza, mas táxis e carros particulares sim.

Forte do Pico, Niterói, Rio de Janeiro, Na dúvida embarque

Região Oceânica – concentra as praias mais frequentadas de Niterói (Camboinhas, Itacoatiara, Piratininga e Itaipu), já que as praias da Baía nem sempre estão próprias para o banho e os moradores já se acostumaram a frequentar a região oceânica. 

Como moradora da cidade, tenho preferência por duas dessas praias: Camboinhas, que é a praia mais “família”, com ondas menores, quiosques com mesas, cadeiras e barracas, e onde não passa ônibus. Considerado, ainda, o bairro com m² mais caro da cidade.

Camboinhas Niterói Na dúvida embarque

E Itacoatiara, que é uma praia mais para jovens, com natureza exuberante, mas onde o mar é um pouco mais forte — não a toa é a praia dos surfistas de Niterói.

Naquele bairro, subindo pela rua Mal Raul de Albuquerque tem-se uma visão do próprio bairro de Camboinhas, da Lagoa de Itaipú e da Lagoa de Piratininga.

Em Itacoatiara ainda é possível fazer a subida da trilha do Costão, entrando pelo Parque Estadual da Serra da Tiririca (sendo recomendável alguma experiência em trilhas e escaladas) e onde é possível chegar de ônibus. Lá de cima a vista é deslumbrante e compensa o perrengue de subir— o que também é recompensado com um caprichado sanduíche ou uma cerveja artesanal Niteroiense em alguns dos quiosques próximos ao Costão.

Niterói Itacoatiara Na dúvida embarque

Niterói conta ainda com produção própria de cerveja artesanal na Cervejaria Noi, em Itaipu.

Já para os mais curiosos é possível fazer trilhas pelos Caminhos de Darwin, no Parque Estadual da Serra da Tiririca e visitar o Museu de Arqueologia de Itaipu, no prédio que foi um claustro e hoje guarda objetos arqueológicos de grande importância, como os sambaquis de Camboinhas, objetos, ossos, etc.

A região oceânica possui um shopping, o Itaipu Multicenter, além de muitos e bons restaurantes como Gendai, Seu Antônio, Abskan, Tutti Amicci.

Outros bairros com atrações e atividades são: Jardim Icaraí (polo gastronômico), Fonseca (horto municipal), Ponta Da Areia (estaleiro Mauá), Barreto (Escola de Samba Viradouro) e Rio do Ouro (Candongueiro).

Em Niterói, definitivamente, o que não faltam são opções de lazer que agradam todos os gostos. Você pode preferir ir à praia, fazer stand up paddle (SUP) ou ir a cinemamuseus, restaurantes, cervejaria e prédios históricos. De um jeito ou de outro, você vai se encantar pela cidade e, na minha opinião, como moradora, o melhor é mesclar um pouco de tudo para, assim, ter uma experiência completa, acolhedora e inesquecível, como a própria cidade.

Vai Viajar? Não esqueça de fazer seu Seguro Viagem!

Real Seguro Viagem seguro_viagem Na dúvida embarque_728x90

0 comments on “Roteiro completo para conhecer Niterói

2 Pings/Trackbacks for "Roteiro completo para conhecer Niterói"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *